Município de Xaxim decreta situação de emergência

0
220
Portal Garagem – Em breve

Xaxim- Após a elaboração do relatório de danos e levantamento das informações de prejuízos, causados pelas fortes chuvas que atingiram o município de Xaxim desde a última semana de maio, o prefeito Lírio Dagort assinou na tarde desta sexta-feira (09), o decreto de situação de emergência. O município registrou perdas nas culturas de feijão, milho e soja que estavam em fase de colheita, além de queda na produção leiteira, erosão do solo e danos nas estradas do interior, onde alguns trajetos ficaram praticamente intransitáveis.

Durante a manhã desta sexta-feira o prefeito Lírio e o coordenador Municipal da Defesa Civil, Nadir Chiodi, estiveram reunidos com diretores municipais, representantes da Epagri, Sindicato dos Trabalhadores Rurais e Corpo de Bombeiros Militar, para contabilizar os prejuízos. O prefeito ressaltou que as equipes da Infraestrutura estão há mais de 15 dias trabalhando para auxiliar os veículos pesados que acabam atolando devido às condições das estradas e que o objetivo é buscar recursos para a recuperação total das vias.

“A situação das estradas do interior está precária. Os servidores da Infraestrutura estão trabalhando incansavelmente auxiliando os caminhões que acabam atolando devido à lama, para que os nossos produtores possam receber o alimento para a criação de aves e suínos. As perdas na agricultura são muito expressivas. Vamos agora em busca de recursos para tentar recuperar ao menos, as nossas estradas do interior”, pontuou Dagort.

Nos próximos dias, a equipe da Defesa Civil Municipal irá finalizar o formulário de informações do desastre (FIDE), para encaminhar à Secretaria de Estado da Defesa Civil, para homologação.

 Prejuízos ultrapassam os R$ 10 milhões

Segundo o relatório levantado pela Secretaria Municipal de Agricultura e Meio Ambiente e Defesa Civil Municipal, na safrinha de feijão, as perdas chegam a 90%, na cultura de soja os prejuízos são de 60% e a cultura do milho apresentou perdas que ultrapassam os 50%.  Além das perdas nas culturas de grãos, a queda na produção leiteira chega a 30%, já que a pastagem ficou comprometida e os animais enfrentam dificuldades de locomoção devido à lama e o barro.

As estradas do interior, que vinham sendo recuperadas de forma emergencial, foram 100% danificadas. Na criação de aves e suínos os prejuízos estão relacionados à dificuldade de transporte de alimentos para os animais e ainda de carregamento dos lotes. Prejuízos ainda foram registrados na apicultura e na produção de hortaliças. Na agricultura, os prejuízos foram estimados em R$ 6 milhões. Já para a recuperação dos 630 quilômetros de estradas do interior, a estimativa é de R$ 4 milhões. Somados, os prejuízos chegam na casa dos R$ 10 milhões.