Portal Garagem – Em breve

Xanxerê – Uma doação deixou o inverno dos pacientes atendidos no Hospital Regional São Paulo (HRSP) mais confortável. O hospital recebeu há poucos dias 11 edredons infantis e dois travesseiros do Grupo de Voluntárias Madre Tereza, do Bairro Tacca. Uma ajuda importante para manter a estrutura necessária para os atendimentos.

A diretora geral do HRSP, Ir. Neusa Lúcio Luiz, explica que com o frio o hospital está constantemente com a capacidade de leitos esgotada. Isso implica também na estrutura necessária para disponibilizar o atendimento aos pacientes, como é o caso das roupas de cama. É necessário um estoque razoável de cobertas para esse período do ano, em especial pelo fato delas passarem constantemente por um rigoroso processo de higienização.

“Nossa gratidão a todas as pessoas que trabalham voluntariamente e às que fazem suas doações.  Toda a doação é sempre muito bem-vinda, pois os beneficiados são sempre os pacientes e acompanhantes. Geralmente nos períodos frios aumenta o número de pacientes internados.  A demanda diária de cobertores é enorme pois, cada paciente necessita de dois ou três e o acompanhante sempre solicita mais um. Somente quem passa necessidades sabe o quanto é importante poder contar com a ajuda e solidariedade das pessoas”, explica a diretora geral.

O Grupo de Voluntárias Madre Tereza conta aproximadamente 20 voluntárias que dedicam parte do tempo para trabalhar em prol da população mais carente. Todo material produzido é doado para entidades que atendem doentes, idosos e pessoas carentes. Doações de cobertas podem ser feitas ao Hospital Regional São Paulo a qualquer momento. Interessados podem entrar em contato pelo telefone (49) 3441-7777 ou encaminhar diretamente à instituição.

Apelo

O HRSP faz ainda um pedido à comunidade que recebe atendimento no hospital para que observe antes da alta hospitalar as mantas e edredons que são da instituição, pois todos são identificados com uma etiqueta. Nas últimas semanas houve uma baixa considerável no número de cobertas e o hospital acredita que por engano ou distração essas roupas de cama podem ter sido levadas no momento da alta.