Portal Garagem – Em breve

Chapecó- Comemorado no segundo domingo de agosto (12), o Dia dos Pais é a quarta maior data em movimentação no comércio. A data é esperada pelo varejo catarinense com otimismo. Em Chapecó as lojas estão no clima da data com opções variadas de presentes e preços especiais para que nenhum filho deixe o dia passar em branco. Neste sábado (11) a Câmara de Dirigentes Lojistas de Chapecó (CDL) promove mais uma edição do “Dia D” com horário diferenciado de atendimento no comércio. “A intenção é oportunizar a pesquisa de preços e ampliar as opções de horários para as compras”, explica o presidente da entidade, Clóvis Afonso Spohr.

A jovem Julia Pierin considera o Dia dos Pais uma data muito especial onde pode expressar o quanto seu pai é essencial. Para ela, mais importante do que o preço do presente é o valor sentimental que o mesmo possui. “Comprei uma camiseta com dizeres sobre a paternidade para demonstrar o que ele representa na minha vida. O comércio de Chapecó é diversificado e nos oferece opções criativas e com preços acessíveis e variados. Tem para todos os gostos. O importante é não deixar de presentear quem tanto se dedica por nós”, complementa.

PERSPECTIVAS

Levantamento realizado pela Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas de Santa Catarina (FCDL/SC) revelou que 79,4% dos lojistas apostam que o resultado das vendas deve ser igual ou melhor do que o registrado no mesmo período do ano passado. A data é uma prévia do que deve ser o Natal, mais importante data para o comércio.

Para 46,06% o crescimento deve ser de até 5% no comparativo com a mesma data em 2017. Em Chapecó, a expectativa da CDL se mantém a mesma. “A data tem um apelo comercial natural e o comércio tem se preparado para as vendas com produtos e preços diferenciados. Além disso, o inverno contribui para o aquecimento das vendas”, observa o presidente da entidade.

O comportamento mais conservador também se reflete na previsão de tíquete médio. Para 79,39% está abaixo de R$ 150 – sendo que 62,24% apontam a faixa entre R$ 51 e R$ 150. Entre os itens mais procurados, segundo os lojistas, destaque para perfumes, bebidas e móveis que somam 29,7%, desbancando produtos tradicionais, como vestuário (preferido por 29,09%), acessórios (escolha de 18,18%) e calçados (alternativa com 15,15% da procura).

Na avaliação de Ivan Tauffer, presidente da FCDL/SC, essa melhora se deve principalmente ao ciclo de corte de juros, iniciado pelo Banco Central. Outro fator determinante é a retomada do ritmo de consumo das famílias. A consulta foi realizada junto às empresas associadas com atuação no varejo nas 20 cidades catarinenses de maior índice de potencial de consumo. (MB Comunicação)

Deixe um comentário