Portal Garagem – Em breve

Marema- O uso de drogas e as diferentes formas de preconceito inseridas na sociedade, foram discutidos por crianças, adolescentes e profissionais que integram o Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV). O resultado de pesquisas e reflexões sobre os assuntos, foi apresentado na última quarta (08) e quinta-feira (09). As apresentações aconteceram no Cras (Centro de Referência de Assistência Social) e foram prestigiadas por familiares; profissionais que atuam com as crianças; a Secretária de Assistência Social, Maristela Thomé; e a primeira-dama de Marema, Simone Barella.

Dentre os trabalhos apresentados, esteve uma pesquisa sobre o preconceito. Um grupo de crianças entrevistou 50 pessoas, com idades entre oito e 73 anos. Quase a metade (47%), revelou que já sofreu algum tipo de preconceito (linguístico, bullying e racismo). A boa notícia, é que 76% dos entrevistados disseram que é possível acabar com o preconceito, através de atitudes e palavras, ampliando o conhecimento, respeitando e colocando-se no lugar do outro.

Além do preconceito, os alunos avaliaram a corrupção existente em vários níveis da sociedade; os diferentes formatos de estruturas familiares; e o prejuízo provocado pelas drogas à saúde. Para apresentação dos assuntos, além da pesquisa, foi montado um jornal impresso; um programa de televisão; um teatro com fantoches; e murais informativos.

A secretária de Assistência Social de Marema, Maristela Thomé, acompanhou a apresentação dos trabalhos. “Ficamos impressionados com a relevância dos dados levantados e a maturidade das crianças e adolescentes ao abordarem temas tão complexos. Entendemos que toda essa reflexão ajudou no desenvolvimento dos conceitos e da formação da opinião de cada criança. Parabenizamos a todos os profissionais pela brilhante condução das atividades e à dedicação dos alunos do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos,” afirma.

Compartilhar
Notícia anteriorAgroindústrias terão plano de contingência
Próxima noticiaDia dos Pais: Vendas podem crescer até 5%
Nileiza Durand
Jornalista formada pela Universidade Católica de Pelotas-RS, no ano 2000, com especialização em Comunicação para o Terceiro Milênio, pela Pontifícia Universadade Católica-PUC do Paraná, em 2004.

Deixe um comentário