Portal Garagem – Em breve

Até novembro o projeto percorre 24 cidades catarinenses, com mostras de artes cênicas, que contemplam apresentações de teatro, circo e bate-papo com os artistas

Xanxerê- A terceira etapa da 18ª Mostra EmCenaCatarina – maior projeto estadual de circulação de espetáculos de artes cênicas – será apresentada em Xanxerê de 18 a 20 de setembro. Em São Miguel do Oeste acontece de 17 a 19/09, Joaçaba de 19 a 21/09 e Caçador de 0 a 22/09). Em cada município são três dias consecutivos de programação, com apresentações gratuitas seguidas por roda de conversa, em que os artistas compartilham um pouco da sua pesquisa e dialogam sobre as temáticas abordadas em cena, com a mediação de um convidado em cada local.

A abertura será com espetáculo “Clov´s O Internacionável”, com a Cia. Teatro Lá Nos Fundos (de Criciúma). Nos outros dias se apresentarão os espetáculos que estão em turnê por todo o Estado: “Das Águas”, da Cia Carona de Teatro (de Blumenau) e “Para Contar Estrelas”, do Grupo Cirandela (de Criciúma).

O espetáculo teatral “Clov´s O Internacionável” envolve o público durante os 55 minutos de apresentação. Clov’s, interpretado por Fabiano Peruchi, faz da plateia um personagem essencial para a condução do espetáculo. “É um palhaço que se acha muito famoso e importante, mas a plateia, logo no início, identifica que não é nada disso. A exibição inclui uma grandiosa execução musical, parte integrante da apresentação de sua última turnê mundial. Entre a interação com a plateia e jogo cênico, Clov’s, de forma lúdica e cheio de humor, transforma sua exigência no mais risível dos ridículos. (Classificação Livre)

No segundo dia de programação sobe ao palco o espetáculo dramático “Das Águas”, da Cia Carona, resultado da pesquisa promovida pelo grupo, tomando como ponto de partida uma hipotética situação onde “a chuva não para”. Qualquer semelhança com a realidade local, de tantas enchentes ao longo da história de Blumenau e região, é pura interdependência, já que todos os integrantes têm histórias a respeito desses dias de lama. Mas, não se resume a uma história local, é água que corre mundo afora. O espaço cênico onde “Das Águas” se desenrola é uma arena total, dispondo o espectador muito próximo deste afogamento. (Classificação partir de 12 anos).

O encerramento da mostra é com a peça “Para Contar Estrelas”, do Grupo Cirandela. Na trama, os “Guardadores de Tempo”, são dois seres atemporais e imaginários, que viajam pelo universo em busca de capturar todos os tipos de tempo. Em cada lugar que aportam, o procedimento padrão ditado pelo seu patrão, o relógio, é realizado e assim um novo tempo é capturado. (Classificação Livre).

Foto- Crédito Leandro de Maman