Mesmo com aprovação na Câmara, trabalhadores farão greve geral na sexta-feira

0
411
Super Caminhão da Sorte

Mesmo com a aprovação do texto-base da reforma trabalhista, ocorrido ontem(26) na Câmara dos Deputados, a paralisação geral programada para acontecer na sexta-feira, dia 28, será realizada, com o apoio de várias forças sindicais de todo o País. Neste dia, os trabalhadores querem protestar principalmente contra a reforma da previdência.

Conforme decidido em assembleia geral regional, no último dia 17, os Servidores Municipais da Base Organizada do Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal de Chapecó e Região – SITESPM-CHR estão se mobilizando para fazer uma grande ação em seus respectivos municípios de atuação como forma de protestar contra a reforma.

No total, são servidores municipais dos 48 municípios de abrangência do Sindicato, que estão convocados a parar suas atividades para participar da greve geral. São eles: Abelardo Luz, Águas de Chapecó, Águas Frias, Bom Jesus, Caibi, Caxambu do Sul, Chapecó, Cordilheira Alta, Coronel Freitas, Coronel Martins, Cunha Porã, Cunhataí, Entre Rios, Faxinal dos Guedes, Flor do Sertão, Formosa do Sul, Galvão, Guatambu, Ipuaçu, Iraceminha, Irati, Jardinópolis, Jupia, Lageado Grande, Maravilha, Marema, Modelo, Nova Erechim, Nova Itaberaba, Novo Horizonte, Ouro Verde, Palmitos, Passos Maia, Ponte Serrada, Pinhalzinho, Planalto Alegre, Quilombo, São Carlos, São Domingos, São Miguel da Boa Vista, Saudades, Serra Alta, Sul Brasil, Tigrinhos, União do Oeste, Vargeão, Xanxerê e Xaxim

A orientação da Direção do Sindicato é que nos municípios da Base sejam organizadas as paralisações em conjunto com outras entidades sindicais e movimentos sociais. Todos deverão ocupar as praças de suas cidades neste dia.

“No dia 28 de abril vamos parar o Brasil. Vamos às ruas dizer que somos contra a Reforma da Previdência, contra a Reforma Trabalhista e contra a proposta da Terceirização”, ressalta a presidenta do SITESPM-CHR, Vania Barcellos.

Em Xanxerê, a movimentação iniciará a partir das 13h30, na Praça Tiradentes. Os servidores municipais foram liberados pela Prefeitura para participarem da manifestação. De acordo com coordenador do Sindicato em Xanxerê, Dionis Toigo, a aprovação da reforma trabalhista já era esperada, esta, que segundo ele, precariza os direitos já conquistados pelo trabalhador. O coordenador explica ainda que o objetivo é que nesta sexta-feira todos possam concentrar as manifestações  contra a reforma previdenciária.