consultoria vsd

 

Xanxerê – Gestores da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de Xanxerê/Escola Especial Helena Adams Keller participaram na última quarta-feira (20), em Joaçaba, de uma capacitação realizada pelo Instituto Gustavo Kuerten-IGK, em uma parceria com a Fundação Auri Bodanese e Celulose Irani.

A diretora da Escola, Alvaneve Moretto, explicou que esta é a segunda etapa da capacitação que tem por objetivo formar lideranças, abordando aspectos da gestão, como o planejamento, os relacionamentos interpessoais e a importância da comunicação no processo de gestão. “A capacitação tem o objetivo de formar lideranças, de como trabalhar com as pessoas, a forma de comunicação, o quanto ela interfere no dia a dia para que a gente consiga lidar com as pessoas e administrar o nosso local de trabalho, trabalhamos bastante a questão de ouvir o outro, ouvir e ser ouvido e também o planejamento de todas as ações, pois sempre que for planejado vai acontecer de forma mais tranquila, será mais fácil administrar quando houver o planejamento”.

Ainda segundo Alvaneve, foram 31 entidades que foram contemplados com projetos, e de Xanxerê, além da Apae, participaram a FCDX e a Apadavix. A capacitação é obrigatória para as entidades que são contempladas com projetos do IGK. Desta forma, o Instituto possibilita que os gestores das entidades tenham melhores condições de gerir os projetos.

A orientadora pedagógica, Marcia dos Santos, destacou que na área do ensino foi abordada a questão pedagógica relacionada com o currículo. “O grupo que eu fiquei trabalhou bastante a questão de o que ensinar, para que ensinar e como ensinar. Sempre que formos propor uma atividade para um aluno da educação especial tem que haver uma intencionalidade, tudo o que for ensinado tem que ter uma função, que ele consiga fazer em casa, não só na escola. As atividades têm que ser diversificadas, para tirar o aluno da zona de conforto, pois se ele fica muito tempo fazendo uma mesma atividade, quando for proposta uma nova será resistente e teremos que exigir muito mais dele. Acima da deficiência, a gente precisa ter um olhar de que o aluno é um ser que precisa estar inserido na sociedade, na comunidade”.

A assistente social Daiane Triaca explicou como funciona a capacitação. “O IGK é parceiro das entidades que lidam com as pessoas com deficiência, especialmente das Apaes, e a cada dois anos contempla uma quantidade de entidades. Este semestre, foi contemplada a nossa regional. Um dos critérios para conseguir implementar algum projeto com o IGK é a participação nessas capacitações. Nosso projeto foi a sala de educação física, a senhora Alice Kuerten esteve aqui para acompanhar a implementação e a sala está funcionando, atendendo os alunos”.

Participaram desta etapa da capacitação a diretora Alvaneve Moreto, a orientadora pedagógica Marcia dos Santos e a assistente social Daiane Triaca. Na primeira etapa também participou a assistente administrativa Aline Tuzzi.