Faxinal dos Guedes – O prefeito Gilberto Angelo Lazzari anunciou na tarde de terça-feira (10) 3% de aumento salarial para os servidores públicos municipais, com índice acima da inflação acumulada nos últimos 12 meses.

Os servidores iniciaram a semana em Estado de Greve, em decisão tomada em Assembleia do Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal de Chapecó e Região (SITESPM-CHR), na noite da última sexta-feira (06).

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo-INPC de março, índice considerado a inflação no País, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística-IBGE, ficou em 0,09% e o acumulado nos últimos 12 meses alcançou 2,68%.

A proposta do prefeito, anunciada na terça-feira, é para um aumento de 3%, concedendo aos servidores um ganho real acima da inflação do período. “Nós estamos concedendo, além da reposição da inflação, que é obrigatório por lei, mais um percentual que chega a 3%, ou seja, o salário do servidor terá um ganho superior a inflação, entre reposição e ganho real: 3%”.

Lazzari explica que vários municípios da região estão sem condições de alcançar este percentual. “Na região da Amai, hoje, somos o único município que está dando, entre reposição e ganho real, 3%. Temos um município que está chegando quase a esse percentual, sete municípios ainda não definiram e seis municípios já definiram um índice abaixo de Faxinal dos Guedes”.

O prefeito destacou que os municípios estão passando por sérias dificuldades e a Lei de Responsabilidade Fiscal é bem clara quanto aos limites da folha de pagamento, mas a proposta atenderá às necessidades dos servidores e deixará o município abaixo do limite prudencial determinado na Lei. “Infelizmente, eu sinto não poder dar um aumento maior, porque nós temos que controlar muito bem a folha de pagamento, não podemos avançar no aumento salarial e comprometer o percentual da folha de pagamento. O Tribunal de Contas vai cobrar e nós teremos que justificar porque estamos deixando de cumprir a lei”.

Gilberto Lazzari complementou que o aumento será dado apenas para os servidores concursados. “Nenhum comissionado, nem o prefeito, nem o vice terão aumento. Até por questão de princípios. Se a gente aumentar o salário do prefeito em 3%, que tem um salário mais alto, vai comprometer aquele que ganha R$ 1.500,00. Então somente os servidores concursados receberão o aumento”.

Sobre a greve, o prefeito acredita que os servidores terão o bom senso e não vão aderir ao movimento. “Nós tivemos uma conversa com o sindicato, num primeiro momento não chegamos a um acordo, até porque nós temos a preocupação com o limite prudencial, mas nós repensamos, reconhecemos que nossos funcionários merecem um percentual maior, refizemos as contas para poder dar um aumento maior que o proposto inicialmente sem comprometer a folha de pagamento. As contas do município estão sob controle, nós temos que fazer as coisas com os pés no chão. Não adianta a gente dar um aumento maior e, como já aconteceu com muitos municípios, não conseguir pagar ou ter que parcelar salário. O país está atravessando um momento em que todos precisam fazer a sua parte e isso vale para todos”.