Xanxerê – Com o título “Somos filhos das estrelas – A realidade do ser humano”, o escritor Ary Antonio Rossato, busca explicar a origem de tudo através da mecânica quântica. “Somos filhos das estrelas, porque somos parte da matéria, no fundo somos uma aglomeração de átomos. E a consciência e a inteligência, seriam o movimento da energia em cima de uma aglomeração de átomos que funciona em rede”, observa o autor.

Segundo Rossato, que é morador de Xanxerê há dez anos, suas conclusões e a motivação que o levaram a escrever o livro, vieram após 21 anos de muito estudo. “Eu morava em Goiânia, e procurei o Departamento de Mecânica Quântica da Faculdade Federal de Goiás, para falar com o diretor, porque tudo o que eu pensava precisava ser confirmado. Mas foi o professor Waldemar Wolney Filho que me levou para o laboratório de Física Quântica e após algumas horas de conversa sobre o átomo percebi que o que eu tinha arquivado no meu cérebro estava de acordo com o que era ensinado na Universidade”, relata.

Todo o conteúdo da obra, que o escritor dividiu em subtítulos como: “O surgimento do ser vivo”, “Homo Sapiens e sua angústia”, “Deus”, “Deus não existe”, “O Deus real existe?”, entre outros, surgiram após muitas pesquisas. “O sol que vemos e o calor do sol são a liberação de energia de menos de 1%, que é o mesmo que acontece com a bomba atômica. Daí sobrou um questionamento: eu cheguei na formação do átomo e de hidrogênio, mas onde está o princípio de tudo isso? Então, tive que estudar a teoria do Big Bang, que não me convenceu”, ressalta.

Foi baseado na teoria de um pesquisador russo, chamado Isaac Asimov, de que o cosmo, que é o infinito, é formado por energia em equilíbrio, e essa energia, por qualquer motivo, passou para o estado de desequilíbrio, que Rossato encontrou sua linha de pensamento. “A expansão do universo está exatamente nesse desequilíbrio da energia do cosmo que está em equilíbrio”, considera.

Rossato avalia ainda a forma de estruturação do livro como irônica, e que mesmo após bilhões de anos desde a criação e mesmo com o desenvolvimento científico conquistado, o ser humano evoluiu muito pouco, pois continua matando o outro por diferenças políticas, de raça ou religião. “Da época do Império Romano, que está bem descrita no livro, em dois mil anos, nós não evoluímos nada!”, justifica.

Ex-seminarista, Rossato tem formação em contabilidade e direito, e fez dois anos de filosofia. Até o momento, possui quatro livros escritos, o primeiro também já lançado é um romance, chamado “Vivências e vida”. E outros dois aguardam publicação, um chamado “A irracionalidade da sociologia dos filhos das estrelas” e a “Comédia urbana”, com previsão para ser conhecido pelos leitores em setembro.  O escritor é gaúcho, nascido em Getúlio Vargas, e hoje está com 78 anos de idade.

O livro “Somos filhos das estrelas – A realidade do ser humano” foi publicado com recursos próprios e poderá ser adquirido através da loja eletrônica www.escritoraryrossato.com.br, que poderá ser acessada a partir das 15 horas, de quarta-feira, dia 18.