Cadastro Foca na Notícia

Xanxerê – Nos últimos anos, um problema tem chamado a atenção das organizações de saúde, especialmente da Organização Mundial de Saúde-OMS: o suicídio. De acordo com a instituição, a cada 40 segundos uma pessoa tira a própria vida e muitas outras tentam.

No Brasil, o suicídio já se tornou um problema de saúde pública. O Ministério da Saúde informou que é a quarta causa de morte no país entre jovens de 15 e 29 anos.

No Brasil existe uma entidade filantrópica chamada Centro de Valorização da Vida-CVV, presente em 103 cidades, criada em 1962, que realiza voluntariamente o apoio emocional e prevenção ao suicídio a todas as pessoas que desejam conversar, através do telefone 188 ou pelo chat no site da entidade, www.cvv.org.br. As conversas são mantidas em sigilo absoluto e tem a finalidade de ajudar emocionalmente as pessoas em situação de risco.

Em Xanxerê a situação também é alarmante e, por isso, está sendo criado o Núcleo de Apoio à Vida de Xanxerê-NAVIX, uma associação mantenedora do trabalho no município.

Everton Vitorino Gomes, um dos idealizadores do Núcleo, esclareceu que o trabalho vem acontecendo de forma anônima há aproximadamente dois anos, com um grupo de voluntários. O grupo descobriu o trabalho do CVV, estabeleceu contato e decidiu criar um posto em Xanxerê para prestar o atendimento, tanto para as pessoas que estiveram vivendo algum problema emocional, quanto para familiares que precisarem de orientações.

Segundo Vitorino, eles já iniciaram os preparativos para a oficialização da entidade, com a formação de uma diretoria, escolhida entre voluntários, e o próximo passo será o registro da entidade, de seu estatuto e ata de composição da diretoria. Vitorino explica que nos dias 19 e 20 acontecerão palestras no município para explanação e conscientização sobre o tema. “No dia 19 teremos um espaço na Câmara de Vereadores onde o coordenador nacional de expansão da CVV, João Regis da Silva, fará uma explanação sobre o trabalho aos vereadores e demais autoridades, com o objetivo de conscientizar as autoridades e representantes de órgãos e entidades sobre a importância do assunto. No dia 20, as 19 horas, haverá uma palestra aberta à comunidade, também na Câmara de Vereadores, e espaço para a imprensa fazer uma entrevista coletiva”.

Vitorino reforça a importância da participação da sociedade nas reuniões e convida todas as pessoas que tenham interesse em saber mais sobre o assunto e como ajudar a prevenir este sério problema. “A reunião da Câmara é aberta a todos e nós gostaríamos que os profissionais de saúde, representantes de igrejas, de clubes de serviço, diretores de escolas, todas as pessoas viessem participar, pois é uma doença silenciosa que bate a nossa porta de maneira inesperada, muitas vezes, tarde demais para se fazer qualquer coisa para prevenir ou evitar”.