Após duas sessões tumultuadas Senado elege Alcolumbre seu novo presidente

0
1263
consultoria vsd

Brasília – Após duas sessões tumultuadas e marcadas por atitudes vergonhosas de alguns parlamentares, Davi Alcolumbre (DEM-AP) foi eleito presidente do Senado neste sábado (02).

Alcolumbre foi eleito com 42 votos, um a mais do que o necessário para vitória em primeiro turno, superando Esperidião Amin (PP-SC), que teve 13 votos, Ângelo Coronel, com oito, José Reguffe (Sem partido-DF), seis, e Fernando Collor (PROS-AL), três votos.

Renan Calheiros (MDB-AL), que chegou a figurar como favorito, retirou a candidatura à tarde, sob o risco de derrota. Mesmo assim recebeu cinco votos.

Sessões conturbadas

A primeira sessão foi suspensa na sexta-feira (01), depois de muita discussão sobre como seria a votação. Após os senadores decidirem pelo voto aberto, com 50 votos. Com o impasse, a sessão foi suspensa e remarcada para as 11 horas de hoje.

Entretanto, o presidente do SFT, ministro Dias Toffoli, decidiu que a votação de hoje seria aberta como determina o art. 60 do regimento interno do Senado.

A segunda sessão também precisou ser suspensa, pois na urna de votação foram encontrados, além de 80 envelopes com 80 cédulas, duas avulsas — a Casa tem 81 parlamentares. Parte dos senadores ventilou a possibilidade de fraude e, por isso, foi determinada nova votação. A decisão foi tomada pelos escrutinadores (membros dos partidos que fazem a vigilância dos trabalhos). As cédulas da primeira votação foram destruídas.

Cenas constrangedoras

Durante a primeira sessão, marcada por muita discussão e ofensas, aconteceu um dos momentos mais tensos, quando houve uma agressão verbal do senador Renan Calheiros (MDB-AL) ao senador Tasso Jereissati (PSDB-CE).

O senador Randolfe Rodrigues (REDE-AP), um dos que apartaram o bate-boca, relatou que Renan passou por Tasso no corredor do plenário e disparou: “O responsável por isso é você, coronel, cangaceiro”. Em seguida, segundo Randolfe, o diálogo ficou ainda mais agressivo. Tasso, que estava sentado, rebateu: “Você vai para a cadeia”. Ao que Renan emendou: “Seu merda, venha para a porrada”.

Outra situação constrangedora na sessão foi quando a senadora Katia Abreu (PDT-TO) se levantou, ocupou a Mesa Diretora e aos berros questionou Alcolumbre. “O senhor é candidato, não pode presidir a sessão!”, exclamou antes de arrancar uma pasta de documentos de suas mãos.
A cena teatral causou graça a alguns e tristeza a outros. Omar Aziz (PSD-AM) pediu para suspender a sessão. “Está parecendo grêmio estudantil”, lamentou.