Médicos brasileiros formados no estrangeiro preenchem últimas vagas do Mais Médicos

0
333
Ferramentas de Gestão Empresarial no Excel

O Ministério da Saúde anunciou que todas as 8.500 vagas deixadas pelos cubanos foram repostas e que desta semana, as 1.400 vagas que ainda estavam abertas foram preenchidas uma hora após o sistema abrir para a escolha de municípios. Postos foram preenchidos por brasileiros formados no exterior.

Segundo o Ministério, uma hora após abrir o sistema para que os médicos brasileiros formados no exterior escolhessem as vagas ociosas do Mais Médicos. Assim como ocorria nas edições anteriores do programa, a revalidação do diploma no país não foi exigida desses profissionais, que agora deverão se apresentar nos municípios.

Um total de 667 municípios seguiam sem 1.397 médicos há quase três meses, desde que o governo cubano decidiu, em novembro, encerrar a cooperação com o Brasil depois das críticas ao programa, feitas pelo presidente Jair Bolsonaro antes mesmo de ocupar o cargo.

A demora para preencher as últimas vagas ainda afetava a aproximadamente 4,2 milhões de brasileiros. A estimativa leva em conta os cálculos de que cada médico é responsável por cerca de 3.000 pessoas, conforme o Conselho Nacional de Secretários Municipais de Saúde (Conasems). No dia 19 de fevereiro, o Ministério da Saúde divulgará a lista final dos médicos alocados, que deverão se apresentar nos municípios.