Grupo é acusado de desviar recursos públicos destinados ao esporte amador de Chapecó

0
144
Ferramentas de Gestão Empresarial no Excel

Chapecó – Um grupo integrado por oito pessoas acusadas de desviar recursos públicos do município que, em tese, deveriam beneficiar modalidades amadoras da Associação Chapecoense de Futebol, viraram réus em ação que tramita na 1ª Vara da Fazenda Pública da comarca de Chapecó. No último dia 2, o juiz Rogério Carlos Demarchi, titular da unidade, determinou a citação dos envolvidos – entre eles dirigentes e colaboradores da própria agremiação, mais o prefeito e um secretário municipal da época – para que apresentem defesa no prazo de 15 dias.

A utilização indevida de dinheiro público aconteceu em 2010. Ao todo, são oito réus acusados de criar uma associação falsa para receber R$ 450 mil oriundos do fundo municipal que deveria ser destinado ao esporte amador. Os recursos foram utilizados na equipe profissional da Chapecoense.

​De acordo com a denúncia apresentada, o prefeito sancionou a Lei n. 5.718/2009, que criou a Associação dos Atletas e Colaboradores da ACF. Na ocasião, ele também previu a permissão ao Poder Executivo municipal para repassar até R$ 450 mil à associação. O secretário de Esportes e o prefeito assinaram convênio para, através da associação criada, investir nas categorias de base da Chapecoense, o que não aconteceu conforme comprovado em prestação de contas apresentada. Os relatórios foram assinados pelos demais réus. Todos respondem à ação por improbidade administrativa (Autos n. 0900237-24.2014.8.24.0018).