consultoria vsd

Xanxerê– A preocupação com a dengue deve ser uma constante na vida das pessoas. Os focos do mosquito Aedes Aegypti aumentaram em 2020 em relação ao mesmo período do ano passado. Até esta sexta-feira já haviam sido registrados 267 focos contra 242 no mesmo período de 2019.

A dengue é transmitida pela picada da fêmea do mosquito Aedes aegypti infectada com o vírus. A principal medida é eliminar os criadouros do mosquito. Xanxerê já registrou três casos da doença este ano: dois não autóctone e um autóctone. Conforme a enfermeira da Vigilância Epidemiológica de Xanxerê, Francis Mara Zago Pegoraro, agora, mais do que nunca, é preciso que a população redobre os cuidados.

A melhor forma de prevenção é evitar a proliferação do mosquito Aedes Aegypti. “É necessário que todos cuidem de suas casas, seu jardim, não deixando nada que possa acumular água e que venha a se tornar um possível criadouro, como vasos de plantas, pneus, garrafas plásticas, piscinas sem uso e sem manutenção, recipientes pequenos como tampas de garrafas, copos plásticos e tampinhas de refrigerante”.

É importante ainda evitar áreas endêmicas ou com a presença do mosquito, fazer uso de telas de proteção em janelas e portas afastando o mosquito de ambientes interno, fazer uso de repelentes e de roupas que protejam braços e pernas em áreas expostas ao mosquito.

Francis Mara ressalta ainda que em caso de aparecimento dos sintomas as pessoas devem procurar a unidade de saúde de sua referência para atendimento e acompanhamento.