Coronavírus em SC: bancos e lotéricas voltam a funcionar nesta segunda-feira; veja regras

0
289
Cadastro Foca na Notícia

Portaria publicada pelo Governo de Santa Catarina permite funcionamento de lotéricas, cooperativas de crédito, correspondentes bancários e agências bancárias para atendimentos emergenciais.

Os serviços bancários de todo o estado foram autorizados a reabrirem a partir desta segunda-feira (30) mediante regras previstas em portaria publicada domingo (30) pelo Governo do Estado, quando o governador Carlos Moisés voltou atrás em relação à retomada das atividades econômicas em Santa Catarina. O estado tem 197 casos de pacientes diagnosticados com coronavírus, 16 deles internados em unidades de terapia intensiva (UTI), e uma morte pela doença, conforme o último boletim divulgado.

A medida é válida para lotéricas, cooperativas de crédito, correspondentes bancários e agências bancárias, que poderão retomar as atividades apenas para o atendimento de pessoas que necessitem de serviços presenciais desde que respeitem as regras previstas no documento para conter a propagação do novo coronavírus. Serviços essenciais, como supermercados, padarias, mercearias, açougues e peixarias continuam funcionando normalmente durante a quarentena.

Conforme o decreto, os estabelecimentos bancários devem manter o mínimo de atendimento direto emergencial somente para associados que efetivamente tiverem necessidades de operações, como pagamento ou saque, créditos emergenciais ou renegociações urgentes.

Como vai funcionar

Shoppings, galerias, centros comerciais e locais afins que abrigarem os estabelecimentos bancários devem providenciar a abertura somente da porta de acesso mais próxima à agência ou unidade de atendimento. As demais áreas devem ser bloqueadas para evitar circulação dos funcionários.

Na quinta-feira passada, as obras públicas foram retomadas em Santa Catarina. Agora, obras na construção civis também estarão permitidas com regras, segundo o Governo de Santa Catarina.

Veja as regras:

Funcionários

Grupo de risco: os estabelecimentos devem priorizar o afastamento de funcionários que estiverem no grupo de risco da doença, sem prejuízo de salários. A decisão inclui pessoas com idade acima de 60 anos, hipertensos, diabéticos, gestantes e imunodeprimidos — pessoas com o sistema imunológico enfraquecido em razão de doenças.

Rotina de trabalho: priorizar o trabalho remoto para os setores administrativos.

Saúde no trabalho: adotar medidas internas necessárias para evitar a transmissão do coronavírus no ambiente laboral.

Transporte: com o transporte coletivo suspenso em todo o estado, os estabelecimentos bancários devem utilizar, se for necessário, serviço de fretamento para o deslocamento de seus trabalhadores. Cada veículo deve ter preenchida até metade de sua ocupação máxima de passageiros sentados, conforme o decreto, respeitando as regras de distanciamento durante a pandemia.

Higienização: os trabalhadores devem ser orientados a intensificar a higienização das mãos, principalmente antes e depois do atendimento de cada cliente, após entrar em contato com superfícies de uso comum, como balcões, corrimão, teclados de caixas, entre outros, e após usar o banheiro.

Atendimento ao público: os funcionários que atendem os clientes durante operações bancárias devem usar máscara cirúrgica por causa da proximidade exigida pela confidencialidade das operações. Trabalhadores que farão a organização das filas na entrada dos estabelecimentos também devem usar o equipamento de segurança. A medida não se aplica aos funcionários de lotéricas que trabalham atrás dos guichês de vidro.

Clientes

Clientes: controlar o acesso de clientes. As agências devem demarcar os lugares reservados e organizar as filas para garantir que seja respeitada a distância mínima de 1,5 metros entre cada pessoa.

Atendimento preferencial: idosos, hipertensos, diabéticos e gestantes garantindo devem ser atendimentos com prioridade, para que elas permaneçam o mínimo de tempo possível dentro do estabelecimento.

Higienização: disponibilizar álcool em gel 70% ou antissépticos semelhantes e estabelecer a higienização de clientes e funcionários. Os produtos devem ser colocados em pontos estratégicos do ambiente, como na entrada do local, em corredores, bancões e mesas de atendimentos.

Agências

Controle de acesso: o funcionário mantido na porta da unidade para orientar os associados que buscarem atendimento deverá usar máscara facial cirúrgica. Também deverá ser feita uma triagem entre os clientes, encaminhando para atendimentos somente os clientes em situação emergencial, um por vez, e orientando os demais a buscarem meios eletrônicos ou por telefone.

Ambiente arejado: os estabelecimentos devem ser mantidos com todas as áreas ventiladas, incluindo refeitórios e locais de descanso dos funcionários.

Limpeza contínua: as áreas devem ser desinfetadas com produtos de limpeza e desinfeccionadas com álcool 70%. Quando possível, superfícies expostas, como maçanetas, mesas, teclado, mouse, materiais de escritório, balcões, corrimões, interruptores, elevadores, balanças, banheiros, lavatórios, entre outros, devem ser higienizadas.

Equipamentos: máquinas de cartão devem ser higienizadas com álcool 70% ou preparações antissépticas após cada uso. Caixas eletrônicos de autoatendimento, ou qualquer outro equipamento com painel eletrônico de contato físico, deverão ser higienizados com álcool 70% ou produtos antissépticos após cada uso.