Cloroquina, máscaras no trânsito e valores gastos na crise foram discutidos na entrevista coletiva em Xanxerê

0
76
Ferramentas de Gestão Empresarial no Excel

Xanxerê – A equipe da prefeitura de Xanxerê responsável pelo combate e prevenção ao Coronavírus realizou na manhã desta quinta-feira (21) mais uma entrevista coletiva para esclarecimentos da situação à população.

Participaram da entrevista o prefeito Avelino Menegolla, a secretária municipal de Saúde, Irene Goralski, a coordenadora da Vigilância Epidemiológica, a enfermeira Francis Mara Zago Pegoraro, a controladora Interna, Andrezza Gallas e o procurador do município, o advogado Fernando Dal Zot.

No novo modelo adotado pela prefeitura, as perguntas, limitadas a duas por veículo de comunicação, devem ser enviadas previamente através do aplicativo WhatsApp e serão lidas e respondidas durante a entrevista, evitando que novas perguntas sejam feitas durante a coletiva.

No início da entrevista o prefeito Menegolla passou a palavra à controladora interna, Andrezza Gallas, que fez uma breve explanação do Portal da Transparência. “Estamos aqui para falar do portal da transparência, mais especificamente do ícone relacionado ao Covid-19, que está disponível no site do município desde o dia 20 de abril. Lá estão disponíveis todas as informações referentes aos processos licitatórios, em todas as suas modalidades, estão também disponíveis os contratos, os empenhos e demonstradas as liquidações e pagamentos, referentes à prefeitura, Fundo de Saúde e Fundo de Assistência Social.”

Sobre os recebimentos de recursos, Andrezza destacou o recurso recebido da União. “Destacamos os recursos da União através da portaria 480/2020 e a portaria 774/2020 que já estão disponíveis para consultas no portal. O portal é carregado diariamente, em tempo real e a população pode fazer suas consultas e esclarecer suas dúvidas.”

Sobre as informações dos casos

Uma das perguntas foi realizada sobre possível divergência nos números informados diariamente pelo boletim da prefeitura. O último boletim repassado informou que existem 727 casos monitorados desde o início da pandemia. Também informou que existem 260 descartados, 65 confirmados, 35 suspeitos, 41 com gripe e 17 recuperados, totalizando 419. Há uma diferença de 308 casos (727 – 419). O que estão esses 308?

Sobre essa questão a enfermeira Francis Mara explicou que a diferença são os casos gripais que foram monitorados desde o início da pandemia. “No boletim diário temos a informação de casos de síndrome gripal. Hoje são 41, mas esse número varia muito. É feita uma avaliação dos casos e aqueles que não tiveram nenhum critério para a coleta para o teste, foram monitorados, mas acabaram recebendo alta”.

Ainda a respeito do monitoramento dos pacientes com síndromes gripais, a enfermeira explicou que é feito por telefone diariamente ou a cada 48 horas e quando necessário o médico da Sala de Situação vai até a residência do paciente. Em último caso é solicitado ao paciente que se dirija à unidade Hélio dos Anjos Ortiz.

Francis Mara também relatou alguns dados dos pacientes infectados. “Temos hoje 7 pacientes de zero até 20 anos de idade, 40 de 20 a 40 anos, 8 na faixa entre 40 a 50 anos, 7 pacientes entre 50 e 60 anos e 3 com idade superior a 60 anos. Sobre a morbidade, estamos conversando com a equipe para disponibilizar um gráfico, inclusive com a localidade da residência dos pacientes infectados, para que a população entenda que o vírus está na cidade toda e não apenas em uma localidade”.

Uso da hidroxicloroquina

O Ministério da Saúde divulgou na quarta-feira (20) um protocolo para aplicação da cloroquina e hidroxicloroquina em pacientes em todos os casos, inclusive os com sintomas leves que são atendidos da Saúde Básica, para tratar do novo coronavírus.

Sobre o uso da medicação a enfermeira Francis Mara explicou que será seguido o protocolo. “Desde o início da pandemia, quando fizemos nossa capacitação, já havia um protocolo dizendo que a aplicação da medicação deve ser feita a critério do médico e nós vamos adotar esse mesmo protocolo: ficará a critério do médico. A gente sabe que algumas pessoas já estão saindo das consultas com a receita de cloroquina ou azitromicina, desde o início, então ficará a cargo do médico”.

Uso de máscaras

Sobre a utilização obrigatória das máscaras prevista no Decreto Municipal 116/2020, ainda existem algumas questões referentes à utilização e a fiscalização.

Um questionamento a respeito de várias pessoas que não estão utilizando as máscaras nas suas atividades física de rua, como caminhadas, corridas ou ciclismo no início da manhã ou final da tarde. Sobre este tema, a secretária de Saúde falou sobre a fiscalização e multas. “O Decreto saiu semana passada e já temos uma pessoa notificada e multada. Temos uma equipe da Vigilância em Saúde para fiscalizar, mas precisamos da ajuda da população que ligue e informe para que a fiscalização faça a notificação. O que nós queríamos é que não fosse necessário arrecadar por multas ou fazer as notificações. Queremos que a população tenha consciência da pandemia.  O Decreto não tem o objetivo de arrecadar, mas sim de conscientizar”.

Irene reforçou que a população só vai se conscientizar quando houver uma morte por Covid-19 no município. Também apelou para que a população tome os cuidados necessários e se mantenha em casa.

Foi solicitado um posicionamento da comissão sobre a utilização da máscara dentro de veículos, uma vez que o promotor Marcos Brandalise informou em uma live na sua rede social que não era obrigatório o uso no interior dos veículos e que a Comissão se manifestaria sobre o assunto, o que não aconteceu até o presente momento.

O procurador do município esclareceu como deve ser realizada a utilização das máscaras. “O Decreto estabeleceu o uso da máscara para todo o sujeito em circulação em todo território municipal, em locais públicos ou privados, inclusive o interior de veículos. Essa era a ideia inicial do Decreto, isentando o uso da máscara apenas dentro da residência. A gente submeteu a avaliação dos órgãos de saúde que entenderam por acatar a portaria   235/2020 da Secretaria de Estado de Saúde, para os veículos utilizados como tai ou veículos por aplicativos, que determina a utilização da máscara por condutor e passageiros, além de outras medidas de higiene. A partir desta portaria a comissão estabeleceu uma nota técnica que dispensa o uso da máscara para o condutor do veículo quando ele estiver sozinho no veículo. Quando estiver acompanhado todos devem utilizar a máscara e serão fiscalizados”.

Clique aqui para visualizar o Decreto 116/2020

Acompanhe o vídeo na íntegra

Coletiva de Imprensa – Combate ao coronavírus – 21/05/2020

Coletiva de Imprensa – Combate ao coronavírus – 21/05/2020

Posted by Prefeitura de Xanxerê on Thursday, May 21, 2020

Deixe um comentário