Xanxerê oferece oficinas de empreendedorismo às famílias em risco social

0
157
Valorização Catarinense

Educação financeira, empreendedorismo, plano de negócios e aplicação do método Canvas serão algumas das temáticas abordadas em oficinas a partir de abril deste ano para grupos de mulheres em situação de vulnerabilidade social no município de Xanxerê. A iniciativa é da Administração Municipal por meio da Sala do Empreendedor, do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS) e do Sebrae/SC por meio do Programa Cidade Empreendedora.

De acordo com a agente de desenvolvimento Vanessa Nataly Maliska Lovatel o cronograma das atividades ainda está em elaboração e requer alguns ajustes, porém algumas oficinas já estão confirmadas. “Para o Grupo de Mulheres com ensino fundamental incompleto, fora do mercado de trabalho, saindo do convívio com o agressor e poucas experiências profissionais, os encontros serão diurnos com abordagem sobre controle das finanças e maneiras de empreender”, antecipa.

Para outro Grupo de Mulheres, segundo Vanessa, com ensino médio e inseridas no mercado de trabalho as atividades serão no turno noturno. Para elas, será disponibilizado oficina de plano de negócios com aplicação do método Canvas – que ajuda a tirar a ideia do papel e é útil para analisar e organizar os elementos do negócio.

Segundo o psicólogo do CREAS, Gianfrancesco Meneghini, a parceria com o Sebrae/SC permitirá que as mulheres e os adolescentes em atendimento na unidade tenham um novo olhar com a perspectiva de buscar uma melhor condição de vida, por meio do empreendedorismo e da educação financeira.

A assistente social do CREAS, Aline Cristina Dal Zot Rauber, explica que a estrutura oferecida representa uma unidade pública de política de assistência social na qual são atendidas famílias e pessoas que estão em situação de risco social ou que tiveram seus direitos violados. “A exemplo de violência física, psicológica e negligência; violência sexual; afastamento do convívio familiar devido à aplicação de medida de proteção; cumprimento de medidas socioeducativas em meio aberto de Liberdade Assistida e de Prestação de Serviços à Comunidade por adolescentes, entre outras”, explica.

O CREAS de Xanxerê atende aproximadamente 190 famílias por mês com algum tipo de violação de direito. Aline reforça que, em primeiro momento, a atuação das oficinas contemplará as mulheres em situação de violência e que almejam por uma reorganização familiar, bem como os adolescentes em cumprimento de medidas socioeducativas que estão construindo seus projetos de vida.

FONTE: MB Comunicação